Arquivos

Partners Cabernet Shiraz

SAFRA: 2010
REGIÃO: McLaren Vale (Austrália do Sul)
TIPO: Vinho Tinto, 55% Cabernet Sauvignon e 45% Shiraz
ÁLCOOL: 14,0%

HISTÓRICO: Inspirada na linguagem aborígene, Tatachilla significa ‘lugar de terra vermelha’. Vinícola criada em 1903, os vinhedos espalham-se pelas colinas e vales de McLaren Vale absorvendo ao máximo a variedade de solos e a brisa fria dos mares do sul, transformando-se num caleidoscópio de sabores através das mãos da talentosa e jovem enóloga francesa Fanchon Ferrandi. É a combinação das melhores técnicas dos europeus e do novo mundo, elaborando vinhos com fruta vibrante e textura aveludada. Em homenagem aos sócios quando da fundação da vinícola Tatachilla, este vinho é cuidadosamente misturado com uvas selecionadas dos premiados vinhedos da Austrália do Sul para proporcionar um sabor completo, fácil de beber. Após esmagadas, as uvas foram cuidadosamente manipuladas e fermentadas separadamente para preservar os sabores da Shiraz e a intensidade dos taninos da Cabernet. As duas variedades foram misturadas depois da fermentação malolática. A tampa screwcap serve para assegurar a qualidade máxima e reter o frescor. Recebeu 88 pontos de James Halliday em seu guia Australian Wine Companion 2013, além de ser classificado como “Special Value”. A publicação Australian Gourmet Traveller Wine colocou-o entre os Top 10 Australian Cabernet Blends.

NOTAS DE DEGUSTAÇÃO: Cor vermelho carmesim. Apresenta aromas de chocolate escuro e frutas escuras. Corpo médio e paladar suculento de amora, com generoso tanino da Cabernet Sauvignon, que proporcionam sensação agradável na boca. O acabamento é longo e sensual. Servir com churrasco de cordeiro e massa puttanesca.

ENVELHECIMENTO: Com estrutura para guarda de mais de uma década.

Growers Sauvignon Blanc
Semillon

SAFRA: 2011
REGIÃO: McLaren Vale (Austrália do Sul)
TIPO: Vinho Branco, 60% Sauvignon Blanc e 40% Semillon
ÁLCOOL: 10,5%

HISTÓRICO: Inspirada na linguagem aborígene, Tatachilla significa ‘lugar de terra vermelha’. Vinícola criada em 1903, os vinhedos espalham-se pelas colinas e vales de McLaren Vale absorvendo ao máximo a variedade de solos e a brisa fria dos mares do sul, transformando-se num caleidoscópio de sabores. É a combinação das melhores técnicas dos europeus e do novo mundo, elaborando vinhos com fruta vibrante e textura aveludada. A tampa de rosca (screwcap) é usada para assegurar a qualidade premium e reter o frescor do vinho. Recebeu 89 pontos de James Halliday em seu guia Australian Wine Companion.

NOTAS DE DEGUSTAÇÃO: Vinho com leve coloração palha e nuanças amarelas. O bouquet apresenta pêra, grama recém-cortada, frescor mineral e toranja. Paladar com sabores de maçã, groselha e melão, toque de limão e um final limpo e fresco. Combina com lula, salada nicoise e mexilhões ao vapor com tomate e alho. Servir gelado.

ENVELHECIMENTO: Com o passar do tempo assume notas mais complexas, advindas da Semillon, que envelhece muito bem.