Arquivos

The Armagh Shiraz

SAFRA: 2006
REGIÃO: Clare Valley (Austrália do Sul)
TIPO: Vinho Tinto, 100% Shiraz
ÁLCOOL: 15,5%

HISTÓRICO: Este sedoso Shiraz foi cultivado no ensolarado planalto de Armagh. O vinhedo é assim chamado devido à sua localização em uma região originalmente colonizada por irlandeses, que a batizaram com o nome da terra-mãe. Em 1947, Jim Barry, recém saído da escola de enologia, experimentou os vinhos que já vinham sendo feitos naquela área há mais de um século. Impressionado, Barry decidiu homenagear os colonizadores pioneiros e começou, então, a história de seu Armagh. Este vinho é produzido com 100% de uvas Shiraz provenientes de Clare Valley (ao norte do famoso Barossa Valley), com suas belas e suaves colinas, perfeito nível de chuvas durante o inverno e clima mediterrâneo. O vinhedo foi plantado em 1968. A produção chega a ser abaixo de duas toneladas por acre, em solo árido e pobre, o que dá ao “The Armagh” a intensidade da fruta e sabores pelo qual se tornou famoso. Este vinho recebeu 98 pontos na publicação The Wine Advocate e 98 pontos de James Halliday em seu Australian Wine Companion 2010. Ganhou 5 estrelas e 97 pontos no The Penguin Good Australian Wine Guide 2010. Levou 20/20 pontos em Matthew Jukes 100 Best Australian Wines 2011 (UK).

NOTAS DE DEGUSTAÇÃO: Vinho denso e na cor roxa. É um caleidoscópio elegante e aristocrático de aromas, uma abundância de sabores de frutas: amora e mirtilo, com o apoio da complexidade de menta, eucalipto, ruibarbo e canela. O paladar é uma rica tapeçaria de prazer e satisfação, com sabores de framboesa, morango e amora. No final aparecem alecrim, anis, hortelã e cravo. O carvalho integrado é imperceptível e taninos estruturados o tornam acessível para o consumo agora, mas permite facilmente a guarda de 15 a 20 anos. Estagiou por 17 meses em novas barricas de carvalho francês e americano.

ENVELHECIMENTO: Ideal para longa guarda, até 2030. Recomendamos que permita-se ao vinho “respirar” cerca de duas horas e ser degustado demoradamente para que todos os sabores e aromas sejam aproveitados. Se o vinho tiver mais de três anos, deve-se decantá-lo, pois não sofreu processo de filtração e surgirá depósito com o passar do tempo.

McRae Wood Shiraz

SAFRA: 2009
REGIÃO: Clare Valley, Sul da Austrália
TIPO: Vinho Tinto, 100% Shiraz
ÁLCOOL: 14,5%

HISTÓRICO: Em 1964 Jim Barry adquiriu 70 acres de terra de Duncan McRae Wood, na região de Armagh, em Clare Valley, pagando £50 por acre. Nas últimas quatro décadas, a vinícola Jim Barry acumulou considerável experiência sobre as suas videiras e os vinhos produzidos em Clare Valley. Através deste conhecimento, selecionados vinhedos de Shiraz tiveram sua produtividade reduzida para aumentar a intensidade e a qualidade da fruta. A pequena região de Clare Valley representa menos de 1.5% do total da produção australiana de vinhos, mas é uma das mais prestigiadas. A região está ao norte do famoso Barossa Valley, com suas belas colinas, é perfeito por seus níveis de chuvas durante o inverno e pelo clima mediterrâneo. Recebeu 93 pontos de James Halliday em seu Australian Wine Companion e 92 pontos de Huon Hooke, reconhecido crítico australiano.

NOTAS DE DEGUSTAÇÃO: Este é um grande e encorpado Shiraz, opaco, com profunda cor carmesim. Aromas florais de cardamomo, pétalas e sementes de erva-doce. No paladar traz sabores de hortelã, amora, ameixa e cereja preta. Taninos finos são habilmente equilibrados pela acidez vivaz. Acabamento longo e aveludado. Passou por 17 meses em barricas de carvalho americano e francês.

ENVELHECIMENTO: Ideal para beber agora ou aguardar até 2025.

The Florita Riesling

SAFRA: 2011
REGIÃO: Clare Valley (Austrália do Sul)
TIPO: Vinho Branco, 100% Riesling
ÁLCOOL: 13,0%

HISTÓRICO: Clare Valley, com sua história peculiar e tradição enológica desde 1851, é uma das mais prestigiadas regiões de vinhos premium Riesling e Shiraz da Austrália – uma área minúscula que responde por apenas 1,5% da produção total do País, com suaves colinas, nível pluviométrico ideal e clima mediterrâneo. Nas palavras do enólogo Mark Barry, “sendo essencial a atenção ao detalhe com a uva Riesling, The Florita é um vinho encantador de planejar e absoluto prazer em elaborar”. Recebeu 94 pontos de James Halliday no Australian Wine Companion 2013.

NOTAS DE DEGUSTAÇÃO: Apresenta cor palha amarelo-pálido, com tonalidades verdes. É um vinho intensamente aromático, com predominante características de lima e uva-rosa, com conotações complexas de tangerina e lichia.O paladar mostra a expressão clássica de estilo e persistência. A acidez suave e natural é uma bela introdução aos sabores de mamão, rosa-mosqueta e melão. No acabamento, o vinho torna-se picante, suculento e atraente.

ENVELHECIMENTO: Sugere-se aguardar envelhecimento de uma década.

The Barry Brothers Shiraz
Cabernet Sauvignon

SAFRA: 2013
REGIÃO: Clare Valley (Austrália do Sul)
TIPO: Vinho Tinto, 70% Shiraz e 30% Cabernet Sauvignon
ÁLCOOL: 14,0%

HISTÓRICO: O legendário patriarca Jim Barry morreu em 2004, mas seus filhos continuaram a elevar às alturas a reputação desta pequena casa, Os Barry já estão na terceira geração de reconhecidos enólogos com Tom (28 anos) e Sam (25 anos), com o vinho inaugural The Barry Brothers arrebatando troféu no prestigioso Royal Melbourne Wine Show. “Determinados a forjar nossa marca individual, tiramos inspiração da história da família para criar este rótulo com nossa duas variedades favoritas, Shiraz e Cabernet Sauvignon, para evidenciar a expressão contemporânea do tradicional corte australiano. Tom foi eleito “Young Winemaker of the Year 2013”.

NOTAS DE DEGUSTAÇÃO: Este líquido decora a taça com profunda cor magenta. Frutas de verão são a assinatura deste vinho, com aromas de amora, mirtilo e cereja, com notas sutis de tostado do carvalho. Apresenta corpo médio, com suculência picante, amparado por frutas escuras e acentuado toque de ruibarbo. Os refinados taninos granulados emprestam excelente textura. Passou por estágio de 12 meses em carvalho francês e americano. Servir com beef casserole ou cordeiro.

ENVELHECIMENTO: Pode ser degustado agora ou aguardar por cerca de oito a dez anos.

The Cover Drive Cabernet Sauvignon

SAFRA: 2010
REGIÃO: Coonawarra e Clare Valley (Austrália do Sul)
TIPO: Vinho Tinto, 100% Cabernet Sauvignon
ÁLCOOL: 14,0%

HISTÓRICO: Na divisa sul da região de Coonawarra, encontra-se o antigo Penola Cricket Ground, inaugurado em 1950. Desativado em 1996, Jim Barry adquiriu a propriedade com 30 acres e plantou um vinhedo de Cabernet Sauvignon. O pitch e o pavilhão originais foram mantidos, sendo o vinhedo plantado ao redor, preservando um pedaço de história. Hoje este vinhedo fornece grande parte das frutas para The Cover Drive, enquanto que o restante vem de parcelas selecionadas das plantações que a família Barry mantém em Clare Valley. A região de Coonawarra responde por cerca de 1,5% da produção vinícola do país e seus vinhos são considerados entre os melhores do mundo. Os secretos tesouros geológicos do terreno poroso limestone, debaixo da rica terra rossa, criam uma adegagem especial, preservando água para uso posterior. Desses presentes da natureza, os enólogos registram suas assinaturas nos vinhos. Recebeu 90 pontos da revista The Wine Advocate, 88 de James Halliday e 87 da Wine Spectator.

NOTAS DE DEGUSTAÇÃO: Este vinho apresenta coloração vermelha escura com alta clareza. Muito perfumado, com intensa presença de cedro dominando os aromas. Mostra traços de ameixas e erva-doce. Generoso paladar meio encorpado, com encantadores taninos suculentos que exibem sabores de groselha, sândalo, alcaçuz e cerejas. Estagiou por 12 meses em carvalho francês e americano. Sirva com beef casserole ou cordeiro.

ENVELHECIMENTO: Pronto para degustar ou aguardar até oito anos.

Lodge Hill Shiraz

SAFRA: 2011
REGIÃO: Clare Valley (Austrália do Sul)
TIPO: Vinho Tinto, 100% Shiraz
ÁLCOOL: 13,5%

HISTÓRICO: Em 1977 quando Jim Barry comprou o lote Lodge Hill, sua intenção era dedicar toda a área a Riesling. No entanto, havia uma pequena locação com suave inclinação de face norte, que captava as condições mais amenas deste elevado sítio, que ele identificou como ideal para o crescimento de Shiraz premium. O solo é de argila rica sobre camadas de rocha quase na vertical. As aberturas entre as pedras encheram-se de solo, dando passagem para as raízes e drenagem livre., Ganhou 90 pontos do site Cellar Tracker, 89 pontos de James Halliday e 88 da Wine Spectator. A safra anterior deste vinho recebeu 94 pontos de James Halliday.

NOTAS DE DEGUSTAÇÃO: Coloração profunda e escura. Exibe notas marcantes de fruta negra, amora, hortelã, pimenta preta e cardamomo. O paladar é robusto e suculento, com bastante canela, alecrim, anis e amora, tudo bem integrado à madeira. Estes sabores estão entremeados com taninos estruturados, macios e refinados. Envelhecido por 15 meses em carvalho americano e francês. Acompanha muito bem pratos com carne vermelha ou cordeiro.

ENVELHECIMENTO: O vinho pode ser tomado agora, mas melhora com o passar dos próximos nove anos.

Lodge Hill Riesling

SAFRA: 2011
REGIÃO: Clare Valley (Austrália do Sul)
TIPO: Vinho Branco, 100% Riesling
ÁLCOOL: 12,5%

HISTÓRICO: Jim Barry comprou Lodge Hill em 1977 sabendo que ali produziria alguns dos melhores Riesling do Clare Valley. Situado nas paradas ocidentais do município de Clare, é o vinhedo mais alto do vale, a 480 metros de altitude, e ideal para a produção de Rieslings “metálicos” e minerais, diferente do resto da região. Clare Valley produz vinhos desde 1851, é uma das regiões mais prestigiadas e famosa pelos seus Shiraz e Riesling. Esta minúscula região responde por 1,5% da produção total da Austrália. Recebeu 95 pontos de James Halliday, 90 da revista Wine Enthusiast, 93 do Good Wine Guide 2012 e 89 pontos da publicação Wine & Spirits. Ganhou medalha de ouro no Royal Queensland Wine Show.

NOTAS DE DEGUSTAÇÃO: Esse vinho mostra vivacidade e excitação. Com vibrante coloração palha e matiz esverdeado. Ao nariz apresenta características regionais clássicas de toranja, lima e pêssego branco. O paladar é seco, límpido, intenso e longo de sabores de goiaba, manga e mamão. Excelente acidez natural. Ideal para ser consumido com frango ou frutos do mar.

ENVELHECIMENTO: Para ser apreciado agora ou após ter envelhecido graciosamente por mais de 7 anos.