Arquivos

Mistress Block Shiraz

SAFRA: 2006
REGIÃO: Hunter Valley (Nova Gales do Sul)
TIPO: Vinho Tinto, 100% Shiraz
ÁLCOOL: 13,5%

HISTÓRICO: Em 1970, o famoso crítico australiano de vinhos James Halliday fundou esta vinícola em Hunter Valley, que assim foi nomeada devido a grande quantidade de galhos quebrados encontrada na propriedade. Um intenso trabalho de limpeza foi efetivado para a plantação de novos vinhedos. Chefe-enólogo desde 1983, Iain Riggs também utiliza uvas de outras partes da Austrália, incluindo McLaren Vale, Padthaway e Orange. Brokenwood produz uma selecionada linha de vinhos premium, tendo recebido recentemente dois magníficos troféus na competição da Decanter Magazine World Wine Awards pelo seu Hunter Semillon. A safra de 2003 do Mistress Block recebeu 94 pontos de James Halliday em seu Australian Wine Companion 2006.

NOTAS DE DEGUSTAÇÃO: Excelente concentração de cor e tonalidade de vermelho intenso com violeta. Aromas muito atraentes de chocolate escuro, cereja  escura e notas terrosas, com contribuição de baunilha advinda do carvalho. Apresenta corpo médio, com pimenta e toques de madeira de caixa-de-charuto compondo o caráter da Shiraz, junto com o sabor de fruta madura. A passagem por carvalho francês e americano e taninos frutados proporcionam um final equilibrado e persistente. Servir com osso bucco, carne vermelha, cordeiro ou queijos.

ENVELHECIMENTO: Este é um bom exemplo de tinto do Hunter Valley que pode passar por adegagem prolongada.

Graveyard Vineyard Shiraz

SAFRA: 2006
REGIÃO: Hunter Valley (Nova Gales do Sul)
TIPO: Vinho Tinto, 100% Shiraz
ÁLCOOL: 13,5%

HISTÓRICO: Em 1970, o famoso crítico australiano de vinhos James Halliday fundou esta vinícola em Hunter Valley, que assim foi nomeada devido a grande quantidade de galhos quebrados encontrada na propriedade. Um intenso trabalho de limpeza foi efetivado para a plantação de novos vinhedos. Chefe-enólogo desde 1983, Iain Riggs também utiliza uvas de outras partes da Austrália, incluindo McLaren Vale, Padthaway e Orange. Brokenwood produz uma selecionada linha de vinhos premium, tendo recebido recentemente dois magníficos troféus na competição da Decanter Magazine World Wine Awards pelo seu Hunter Semillon. Este vinho recebeu 96 pontos de Gary Walsh no “Winorama” e 97 pontos de Ralph Kyte-Powell no Sydney Morning Herald. Ganhou 96 pontos no Good Wine Guide. Em seu guia Australian Wine Companion 2010, James Halliday concedeu 96 pontos à safra 2006. Já o Graveyard Shiraz 2018 (ano em que Brokenwood elaborou os melhores vinhos desde a safra de ouro de 1965) foi eleito Melhor Vinho Australiano no Australian Wine Companion 2021.

NOTAS DE DEGUSTAÇÃO: Cor de densidade média e halo violáceo. Marcantes aromas de cereja escura, cravo e terroso adocicado, complementados por leve madeira e mocha. Sabores iniciais de chocolate escuro e ameixa são amparados por taninos maduros, com características de especiarias e pimenta na finalização. Perfeito peso de fruta, álcool e tanino. Um vinho de ‘grande linhagem’, expressão usado pelo famoso Len Evans para indicar estrutura, equilíbrio e persistência. A comparação com o Graveyard 2004 é inevitável: possuem similar textura e peso da fruta, mas o peso do álcool deixa a boca mais redonda na safra atual. Este vinho passou por fermentação malolática em barris, 12 meses em carvalho francês (80%) e americano (20%), sendo 80% novos. Acompanha osso bucco e cabrito assado.

ENVELHECIMENTO: Potencial de guarda de duas décadas.

Graveyard Vineyard Shiraz

SAFRA: 2005
REGIÃO: Hunter Valley (Nova Gales do Sul)
TIPO: Vinho Tinto, 100% Shiraz
ÁLCOOL: 13,4%

HISTÓRICO: Em 1970, o famoso crítico australiano de vinhos James Halliday fundou esta vinícola em Hunter Valley, que assim foi nomeada devido a grande quantidade de galhos quebrados encontrada na propriedade. Um intenso trabalho de limpeza foi efetivado para a plantação de novos vinhedos. Chefe-enólogo desde 1983, Iain Riggs também utiliza uvas de outras partes da Austrália, incluindo McLaren Vale, Padthaway e Orange. Brokenwood produz uma selecionada linha de vinhos premium, tendo recebido recentemente dois magníficos troféus na competição da Decanter Magazine World Wine Awards pelo seu Hunter Semillon. Este Graveyard Shiraz recebeu 96 pontos de James Halliday, sendo considerado “Best of the Best of Australian Wine” no Australian Wine Companion 2008. Ganhou medalhas de ouro no International Wine Challenge 2007 e no Hunter Valley Wine Show 2008, além de 93 pontos de Steven Tanzer, International Wine Cellar (USA). Recentemente recebeu 9,5pts/10 além de ser considerado Top 100 na revista Wine & Spirits, entre os melhores de 2009. Já o Graveyard Shiraz 2018 (ano em que Brokenwood elaborou os melhores vinhos desde a safra de ouro de 1965) foi eleito Melhor Vinho Australiano no Australian Wine Companion 2021.

NOTAS DE DEGUSTAÇÃO: Cor de densidade média e halo carmesim, ao invés de violáceo. Estas tonalidades jovens, num quase arco-íris, são raramente vistas em tintos do Hunter Valley. Marcantes aromas de cereja escura, cravo e terroso adocicado, complementados por leve madeira e mocha. Sabores iniciais de chocolate escuro e ameixa são amparados por taninos maduros, com características de especiarias e pimenta na finalização. Perfeito peso de fruta, álcool e tanino. Um vinho de ‘grande linhagem’, expressão usado pelo famoso Len Evans para indicar estrutura, equilíbrio e persistência. A comparação com o Graveyard 2004 é inevitável: possuem similar textura e peso da fruta, mas o peso do álcool deixa a boca mais redonda na safra atual. A comparação com Graveyard mais antigos é difícil, sendo que o álcool e o estilo se aproximam às safras de 1993 e 94. Descansou por 12 meses em carvalho francês e americano. Acompanha osso bucco e cabrito assado.

ENVELHECIMENTO: Guarda de vinte anos.

Mistress Block Shiraz

SAFRA: 2005
REGIÃO: Hunter Valley (Nova Gales do Sul)
TIPO: Vinho Tinto, 100% Shiraz
ÁLCOOL: 13,5%

HISTÓRICO: Em 1970, o famoso crítico australiano de vinhos James Halliday fundou esta vinícola em Hunter Valley, que assim foi nomeada devido a grande quantidade de galhos quebrados encontrada na propriedade. Um intenso trabalho de limpeza foi efetivado para a plantação de novos vinhedos. Chefe-enólogo desde 1983, Iain Riggs também utiliza uvas de outras partes da Austrália, incluindo McLaren Vale, Padthaway e Orange. Brokenwood produz uma selecionada linha de vinhos premium, tendo recebido recentemente dois magníficos troféus na competição da Decanter Magazine World Wine Awards pelo seu Hunter Semillon. A safra de 2003 do Mistress Block recebeu 94 pontos de James Halliday em seu Australian Wine Companion 2006.

NOTAS DE DEGUSTAÇÃO: Excelente concentração de cor e tonalidade de vermelho intenso com violeta. Aromas muito atraentes de chocolate escuro, cereja  escura e notas terrosas, com contribuição de baunilha advinda do carvalho. Apresenta corpo médio, com pimenta e toques de madeira de caixa-de-charuto compondo o caráter da Shiraz, junto com o sabor de fruta madura. A passagem por carvalho francês e americano e taninos frutados proporcionam um final equilibrado e persistente. Servir com osso bucco, carne vermelha, cordeiro ou queijos.

ENVELHECIMENTO: Este é um bom exemplo de tinto do Hunter Valley que pode passar por adegagem prolongada.

Brokenwood Pinot Noir

SAFRA: 2008
REGIÃO: Beechworth (Victoria)
TIPO: Vinho Tinto, 100% Pinot Noir
ÁLCOOL: 14,0%

HISTÓRICO: Em 1970, o famoso crítico australiano de vinhos James Halliday fundou esta vinícola em Hunter Valley, que assim foi nomeada devido a grande quantidade de galhos quebrados encontrada na propriedade. Um intenso trabalho de limpeza foi efetivado para a plantação de novos vinhedos. Chefe-enólogo desde 1983, Iain Riggs também utiliza uvas de outras partes da Austrália, incluindo McLaren Vale, Padthaway e Orange. O vinhedo de Índigo, em Beechworth, deu suas primeiras frutas em 2002, com uma deslumbrante estréia. O Pinot Noir não é um estilo de vinho que esteja comumente associado ao Hunter Valley, mas o longo trabalho da Brokenwood com esta cepa em Yarra Valley permitiram que novas técnicas fossem introduzidas, aprimorando a qualidade. Esta safra foi extremamente quente, proporcionando a colheita de uvas maduras e um vinho elegante. Recebeu 93 pontos de James Halliday em seu guia Australian Wine Companion 2011, 90 pontos do International Wine Cellar e 88 pontos de Robert Parker Jr.

NOTAS DE DEGUSTAÇÃO: Boa profundidade de cor e joviais tons púrpura. Grande complexidade aromática, com notas de cereja vermelha, características condimentadas e terrosas, além do adocicado do carvalho. O equilíbrio é auxiliado por taninos maduros e um final persistente. Este vinho estagiou por 12 meses em barricas de carvalho francês. Acompanha bem pato, codorna e steak tartare.

ENVELHECIMENTO: A guarda prolongada lhe fará bem.

Umpire’s Vineyard Sauvignon Blanc Semillon

SAFRA: 2008
REGIÃO: Cowra (Nova Gales do Sul)
TIPO: Vinho Branco de Sobremesa, 70% Sauvignon Blanc e 30% Semillon
ÁLCOOL: 10,0%

HISTÓRICO: Em 1970, o famoso crítico australiano de vinhos James Halliday fundou esta vinícola em Hunter Valley, que assim foi nomeada devido a grande quantidade de galhos quebrados encontrada na propriedade. Um intenso trabalho de limpeza foi efetivado para a plantação de novos vinhedos. Chefe-enólogo desde 1983, Iain Riggs também utiliza uvas de outras partes da Austrália, incluindo McLaren Vale, Padthaway e Orange. Esta é a terceira safra do Umpire’s Vineyard. As uvas passaram pelo processo chamado Cordon Cut, onde o cacho é separado do talo, permanecendo na treliça por alguns dias ou semanas, sem receber seiva e, conseqüentemente, murchando e deixando alto teor de açúcar no suco restante. Este estilo de vinho é fermentado em tanques de aço inoxidável e engarrafado imediatamente para reter caráter e frescor. Recebeu 91 pontos do Penguin Good Australian Wine Guide

NOTAS DE DEGUSTAÇÃO: Embora não botritizada, a uva-passa dá um rico aroma de fruta caramelizada e a nota de casca de figo maduro mostra-se em leve impacto volátil. O paladar é prolongado e complexo. Apesar do baixo teor de álcool, o açúcar retido deixa um sensual sabor na boca. Os sabores de fruta caramelizada são intensos e apoiados por equilibrada e deliciosa acidez. Servir com frutas frescas, especialmente pêssegos, e sobremesas leves.

ENVELHECIMENTO: Pronto para ser bebido agora ou envelhecer graciosamente.

Brokenwood Semillon

SAFRA: 2008
REGIÃO: Hunter Valley (Nova Gales do Sul)
TIPO: Vinho Branco, 100% Semillon
ÁLCOOL: 10,0%

HISTÓRICO: Em 1970, o famoso crítico australiano de vinhos James Halliday fundou esta vinícola em Hunter Valley, que assim foi nomeada devido a grande quantidade de galhos quebrados encontrada na propriedade. Um intenso trabalho de limpeza foi efetivado para a plantação de novos vinhedos. Chefe-enólogo desde 1983, Iain Riggs também utiliza uvas de outras partes da Austrália, incluindo McLaren Vale, Padthaway e Orange. As altas temperaturas e a baixa das águas subterrâneas significou um início mais cedo de colheita, com Brokenwood começando no dia 17 de janeiro, uma semana mais tarde do que outros de Hunter Valley. Brokenwood colheu uvas de 18 diferentes vinhedos para a composição deste vinho. A qualidade da safra de 2008 em Semillon foi excelente em toda a região, apesar das chuvas, todas as uvas foram colhidas um pouco mais cedo, proporcionando vinhos jovens, mas com capacidade para envelhecer esplendidamente. Brokenwood é um dos mais reconhecidos produtores de Semillon na Austrália. Esta é a vigésima-sexta safra, sendo que este vinho não passou por carvalho ou fermentação malolática. Ganhou 94 pontos de James Halliday em 2010. Recebeu 8,5pts/10 além de ser considerado Top 100 na revista Wine & Spirits, entre os melhores de 2009.

NOTAS DE DEGUSTAÇÃO: Excelente, brilhante coloração amarelo-esverdeado. Atraentes aromas de erva-cidreira e adocicado de flor de macieira. Dominante fruta no paladar, mas com típica estrutura firme, mostrando acidez cítrica no final de boca. Sabor inicial de lima e grama cortada. Equilíbrio perfeito entre fruta, álcool e acidez. Servir com pratos asiáticos e frutos do mar, especialmente ostras frescas.

ENVELHECIMENTO: Potencial para guarda de mais de dez anos. Semillon é uma das variedades brancas que melhor envelhecem.

Cricket Pitch Red

SAFRA: 2005
REGIÃO: McLaren Vale (Austrália do Sul), Beechworth (Victoria) e Hunter Valley (Nova Gales do Sul)
TIPO: Vinho Tinto, 35% Cabernet Sauvignon, 34% Merlot e 22% Shiraz, além de 9% de outras cepas
ÁLCOOL: 14,0%

HISTÓRICO: Em 1970, o famoso crítico australiano de vinhos James Halliday fundou esta vinícola em Hunter Valley, que assim foi nomeada devido a grande quantidade de galhos quebrados encontrada na propriedade. Um intenso trabalho de limpeza foi efetivado para a plantação de novos vinhedos. Chefe-enólogo desde 1983, Iain Riggs também utiliza uvas de outras partes da Austrália, incluindo McLaren Vale, Padthaway e Orange. McLaren Vale goza de uma das melhores safras há anos, com saborosos brancos e ricos e maduros tintos. Depois de um inverno chuvoso e uma ligeira anormalidade no meio do verão, criaram-se condições excelentes de amadurecimento. Em McLaren Vale a safra 2005 foi colhida mais cedo e mais o período de coleta foi mais curto do que o habitual. Já a temporada quente e seca em Beechworth reverteu em excelente qualidade da fruta. A vinificação passou por um processo de fermentação em barricas envelhecidas de 1 a 3 anos de carvalho americano e francês, por 18 meses. Ganhou medalha de bronze no Los Angeles International Wine & Spirits Awards.

NOTAS DE DEGUSTAÇÃO: Média densidade em sua cor com halo violáceo. Aromas de cereja-vermelha, especiarias e notas terrosas. Apresenta corpo médio com alguma sedosidade da Cabernet Sauvignon e suave opulência da Shiraz. O carvalho é sutil, com algo de baunilha tanto na boca quanto no olfato, propiciando um longo e adocicado final. Excelente sabores de frutas equilibradas, que se manterão devido ao uso de screwcap. Servir acompanhado de frutos do mar, massas e pratos de carnes magras.

ENVELHECIMENTO: Pode ser consumido agora, mas melhorará com o tempo.